Nasceu em Épinal, na região de Lorraine, na França, o sociólogo é considerado como sendo o responsável por consolidar o lugar da sociologia como ciência. É um dos fundadores da sociologia moderna. Émile Durkheim defendia que a principal função da sociologia era o estudo dos fatos sociais. Acreditava que a sociologia devia se abster de estudar individualmente os sujeitos e focar sobre estudos generalistas acerca dos fatos socais.

Durkheim foi grandemente influenciado pelo Positivismo de Auguste Comte, seguiu a ideia inicial de Comte para desenvolver a sociologia. Dedicou seus estudos intelectuais para elaborar uma ciência que buscava o entendimento dos comportamentos sociais coletivos. Defendia em seus pensamentos que a vida social deveria ser regida por leis, cabendo à sociologia encontrar essas leis. Foi também influenciado pelo Positivismo quando adotou os métodos das ciências, como por exemplo, das ciências clássicas e exatas.

David Émile Durkheim

David Émile Durkheim

Para Émile Durkheim o fato social pode ser entendido como algo que exerce forças de coerção sobre os sujeitos, independentemente da vontade ou ação individual. Para Durkheim os fatos sociais possuem três características principais:

  • Externos ao indivíduo, pois os fatos sociais existem independentemente das nossas vontades individuais.
  • Natureza coercitiva, possuem forças para nos fazer agir de determinada maneira sob a ameaça de punições, no caso de um comportamento social inaceitável. Como exemplo pode-se citar o isolamento social.
  • Generalistas, alcança a todos, sem nenhuma exceção.

Émile Durkheim como um bom positivista que é, segue com uma visão harmônica da sociedade. Enxergava os desvios negativos da sociedade como problemáticas que podem ser corrigidas pela organização das forças sociais. O sociólogo acreditava que a causa dos problemas do seu tempo não era de natureza econômica, mas uma fragilidade da moral da época de orientar adequadamente o comportamento dos indivíduos. Para ele era de grande importância procurar novas ideias morais capazes de guiar a conduta social de cada indivíduo. Durkheim considerava que através das suas investigações poderia encontrar soluções para resolver tais questões.

Vida acadêmica de Émile Durkheim

Em 1879, aos 21 anos Durkheim foi estudar na Escola Normal superior (École Normale Supérieure), passando a dedicar-se ao mundo intelectual. Formou-se em filosofia em 1882. A partir daí, começou a pensar em uma sociedade voltada para o coletivo, onde já procurava comprovar seus pensamentos ligados à sociologia.

Em 1885 foi morar na Alemanha, estudou sociologia por dois anos em Marbugo, Berlim e Leipizig, onde publicou diversos artigos sobre ciência social alemã e filosofia. Seus artigos foram reconhecidos na França, e recebeu uma nomeação docente na Universidade de Bordeaux em 1887. A partir de então começou a ensinar o primeiro curso de ciências sociais da universidade. Na instituição ele lecionou também pedagogia, já que seu título oficial era carregado com o curso de pedagogia.

A nomeação de Durkheim ao corpo docente, principalmente humanista, foi uma importante abertura de demonstração da mudança dos tempos. Tal nomeação permitiu a ascensão e reconhecimento das ciências sociais. A partir daí o sociólogo contribuiu para reformar o sistema escolar francês e introduziu o estudo da ciência social em seu currículo.

Universidade de Bordeaux

Universidade de Bordeaux

Em 1893 defende Tese de Doutorado Principal – da divisão do trabalho social – e a Tese Complementar, escrita em latim e publicada 1892, porém editada em francês apenas em 1953 Montesquieu e Rousseau, precursores de Sociologia.

É importante destacar que Durkheim estudou também direito e economia. O mesmo usou os conhecimentos de jurisprudência e economia para interpretar a sociedade. Tais conhecimentos contribuíram de forma relevante para o desenvolvimento da sociologia.

Principais Obras

Em 1983 publica a obra A divisão do trabalho social. Estudo em que aborda a interação social entre os indivíduos que integram uma coletividade maior que é a sociedade. O principal interesse é desvendar os fatores que possibilitam a coesão e a permanência das relações ao longo do tempo e de gerações. A existência de uma sociedade segundo Durkheim só é possível a partir de um determinado grau de consenso entre seus membros constituintes.

Em 1985 publica As regras do método sociológico, que impulsiona o estabelecimento da sociologia como ciência. Obra esta que tem como objeto principal de estudo o fato social. Para Durkheim o indivíduo não pode ser considerado para o estudo da sociologia se este estiver sendo visto de maneira isolada. Esta obra permite legitimar a sociologia.

Em 1897 publica a obra O suicídio. De acordo com o sociólogo cada sociedade está predisposta a fornecer um contingente determinado de mortes voluntárias. O que interessa à sociologia sobre o suicídio é a análise de todo o processo social, dos fatores que agem não sobre os indivíduos isolados, mas sobre o grupo, sobre o conjunto de toda sociedade. Durkheim classifica o suicídio em três tipos: egoísta (aquele em que o indivíduo se afirma demasiadamente diante do ego social); altruísta (o indivíduo sente-se no dever de fazê-lo para se desembaraçar de uma vida insuportável); anômico (ocorre em situação de anomia social, quando há ausências de regras na sociedade, gerando o caos).

Principais Obras

Em 1902 publica a obra A educação moral, para Durkheim a sociedade é uma determinante, e exige que o indivíduo se adapte totalmente aos seus objetivos. A educação é o principal instrumento dessa adaptação. A educação que transforma a criança, desprovida de um senso social, em uma peça ativa da sociedade. Durkheim destaca que não podemos escapar de uma formação voltada para o bem estar desta sociedade. O mesmo fundamentou sua teoria a partir do método funcionalista.

Em 1912 publica a obra As formas elementares da vida religiosa. Durkheim defendia que era possível fundamentar uma teoria das religiões superiores no estudo das formas religiosas primitivas. A essência da religião é a divisão do mundo em fenômenos sagrados e profanos, não há crença numa divindade transcendente, pois há religiões sem Deus.

Ainda em 1912 publica a obra Lições de sociologia. Acreditava que a democracia só poderá existir como forma histórica de governo se tiver sido criados órgãos secundários que liguem o Estado à sociedade. Nessa obra Durkheim insiste em que a democracia de caracteriza pela comunicação entre a consciência governamental e a sociedade. As concepções correntes devem ser abandonadas para não obscurecer as ideias.

Conclusão

Émile Durkheim é um dos maiores sociólogos de todos os tempos, é considerado como sendo um dos “pai da sociologia”. Foi um dos grandes pensadores da sociologia, contribuindo de forma importante para a fundação da mesma.

Estabeleceu o objeto e métodos especificadamente sociológicos, delimitando cientificamente o estudo da sociologia. Seus pensamentos e suas obras contribuíram grandemente para o desenvolvimento da sociedade moderna, transformando a sociologia em ciência.  Por isso, até hoje os estudos de Durkheim são constantes objetos de interesse da Sociologia Contemporânea.